Disfunção erétil

« MAIS NOTÍCIAS


20/10/2015

Um indivíduo só pode ser considerado impotente se manifestar disfunção erétil permanente. Falhas ocasionais de ereção não devem ser consideradas. É importante citar que o termo impotência sexual também é utilizado para denominar outras manifestações da sexualidade masculina, como a falta de desejo ou de orgasmo, ejaculação precoce ou retardada. Por isso, o termo impotência sexual foi substituído por disfunção erétil, quando significa a incapacidade de conseguir ereção satisfatória para o ato sexual.

A disfunção erétil pode ser o resultado sintomático de uma série de problemas em diferentes áreas do organismo masculino. Em homens com menos de 40 anos, sua origem, na grande maioria dos casos, é de ordem psicológica. Por outro lado, nos homens com mais de 50 anos, geralmente, a disfunção erétil pode ser provocada por distúrbios orgânicos, podendo estar relacionada a doenças hormonais (diabetes, queda de testosterona, problemas endócrinos), neurológicas (lesões na medula, mal de Alzheimer e Parkinson) ou vasculares (hipertensão arterial, arteriosclerose).

Quando se tem disfunção erétil, é sempre indicado procurar um especialista no assunto. Porém, de cada dez homens que sofrem o problema, estima-se que apenas um procure ajuda médica. Ou seja, muitos brasileiros não levam uma vida sexual saudável, por não conseguirem superar preconceitos ou sua inibição para abordar o problema.

Tratamentos: existem muitos tipos de tratamentos. Nos casos menos avançados podem ser utilizados remédios que, é bom lembrar, só funcionam quando ocorre o estimulo sexual. Já nos graus mais avançados podem ser indicadas injeções ou próteses penianas. É sempre o especialista quem indica o tratamento para cada caso.

Como acontece a ereção: estimulado por apelos visuais, táteis e mentais, o cérebro envia mensagens químicas, por meio dos nervos da espinha dorsal, até o órgão sexual masculino. Quando chegam ao pênis, essas mensagens provocam a liberação de substâncias, entre elas o óxido nítrico, que relaxa a musculatura lisa dos corpos cavernosos. Esse relaxamento faz com que os vasos se dilatem. O órgão fica mais longo,permitindo que seus corpos cavernosos ( ocos ) sejam preenchidos por sangue. A compressão das veias menores faz com que o sangue seja represado, mantendo o pênis ereto.