Ultrassom e as fases da gestação

« MAIS NOTÍCIAS


23/07/2018

Por não oferecer risco à mulher e ao seu bebê, o ultrassom é o método diagnóstico mais utilizado em obstetrícia.  Inicialmente, respondia apenas à existência ou não da gravidez, se a gestação era única ou gemelar, à localização da placenta, à presença dos batimentos cardíacos fetais e ao tempo da gestação. Com sua evolução, passou a ter a possibilidade de diagnosticar, desde pequenos problemas como fenda labial, pé torto congênito até doenças genéticas como a Síndrome de Down.

Tipos de ultrassom 
No início da gestação, o exame pode ser feito por via abdominal ou transvaginal.
- Por via abdominal, o transdutor é colocado em contato com a superfície da barriga da mamãe. A paciente deve estar com a bexiga cheia na hora do exame. 
- Por via transvaginal, um transdutor, adequado para esse tipo de exame, é introduzido na vagina. Como o embrião é muito pequeno e a resolução da imagem desse transdutor é, geralmente, melhor, é o mais adequado para esta fase da gestação. Se for descoberto algum sangramento, esse exame também pode auxiliar na descoberta da causa. Não é necessário nenhum tipo de preparo. A partir da 12ª semana de gestação o exame a ser solicitado é por via abdominal, mas não é mais necessário nenhum preparo. 

O que o ultrassom mostra em cada fase da gestação?
Gestação inicial - 7ª a 8ª semana.
Nessa etapa, observa-se, por meio do ultra-som, se a gestação é tópica (intra-uterina), o número de embriões, a presença dos batimentos cardíacos fetais e o tempo de gestação. 

Entre a 11ª e o fim da 13ª semana de gestação  
Nesse período, a ultrassonografia deve ser feita para a medição da Translucência Nucal com a qual pode-se avaliar o risco de cromossomopatias como a Síndrome de Down. Em pacientes com mais de 35 anos, o exame, nesse período, é muito importante. 
                                                                                                                            
Entre a 20ª e a 24ª semana  
Pode ser feito o estudo morfológico mais detalhado da anatomia fetal e a avaliação do seu crescimento. 

Entre a 34ª e a 37ª semana
Faz-se uma análise geral da morfologia fetal, a determinação do peso fetal, a posição e grau de amadurecimento da placenta e a avaliação da apresentação fetal. Se for possível realizar apenas um único ultra-som, é preferível que seja entre a 20ª e a 24ª semana, por permitir avaliar a idade gestacional e uma boa visualização da morfologia fetal. 

Gestações múltiplas
Devido ao uso cada vez mais freqüente da inseminação artificial, é comum a ocorrência de gestações múltiplas. Como há maior chance de ocorrerem problemas, os cuidados devem ser redobrados. Caso seja necessário fazer um exame ultra-sonográfico concentrado no número de fetos, é preferível que ele seja realizado do início até a metade do segundo trimestre de gravidez. 

Malformações
Para se fazer um estudo mais acurado, recomenda-se um "estudo morfológico fetal" com idade gestacional de 20 a 24 semanas. Nessa fase, o feto tem o tamanho suficiente para excluir a maioria das anormalidades.  Algumas anomalias, que não são detectadas com 18 a 19 semanas, tornam-se aparentes apenas acima da vigésima semana.